O Antagonista - Os rastros de Iolanda

13/05/2017 by pablo.cerdeira@gmail.com

O blog O Antagonista publicou postagem em que citam minha fala ao O Globo, a respeito do e-mail 2606iolanda@gmail.com. A matéria original do O Globo trata da existência ou não deste e-mail, e discute quais seriam os caminhos que o Ministério Público deveria seguir para descobrir quem, de fato, estava utilizando essa conta.

Fonte: O Antagonista


Enquanto os “especialistas” da Folha pedem cautela com delação premiada, um especialista ouvido pelo Globo confirmou a autenticidade, antecipada por O Antagonista, do e-mail clandestino de Dilma Rousseff, 2606iolanda@gmail.com, e lembrou que mensagens não enviadas permanecem salvas pelo Google no rascunho, podendo ser descobertas com mandados de busca e apreensão.

Coordenador do Centro de Tecnologia e Sociedade da FGV Direito Rio, Pablo Cerdeira explicou também o procedimento necessário para rastrear redes e computadores a partir dos quais os acessos foram feitos.

“O Ministério Público pede uma ação cautelar para o Google dizer quais IPs estavam vinculados a essa conta (de e-mail). IP é o número único de conexão para internet, que é mais ou menos igual ao CEP. O Google vai informar isso. Depois, para saber qual computador estava conectado, vão precisar de outra ordem contra provedores de conexão.”

Como comentou Paulo Celso Pereira em outra matéria do jornal:

“O Google certamente teve por algum período os registros dos IPs que acessaram a fatídica conta de e-mail, com dia e hora em que ela foi utilizada. Se for verdade o que está na delação, provavelmente entre esses endereços estão os usados pelas redes que atendiam aos palácios da Alvorada e do Planalto. E o serviço de processamento do governo, por sua vez, pode saber inclusive qual máquina foi usada.”

Dilma deve estar mesmo bolada.

Pablo Cerdeira is the Head of the Center of Technology and Society - CTS/FGV and the former Rio de Janeiro's Chief Data Office